20 C
Valinhos
domingo, outubro 25, 2020

Anatomia do Sistema Nervoso

NEURÔNIO: Os neurônios são classificados em:
– sensitivos, receptores ou aferentes e
– motores ou eferentes, quando conduzem o impulso aos efetores (músculos,
glândulas, etc.).

NERVO: Conjunto de fibras nervosas.

FIBRA NERVOSA: É um axônio envolvido por uma bainha de mielina e uma bainha de neurilema. As bainhas têm a função de isolar os axônios e lhes confere a cor esbranquiçada; porém não há bainha de neurilema no cérebro e as bainhas são formadas por células-satélite ou oligodendrócitos. Fora do cérebro as bainhas são formadas por células de Schwann.

NODOS DE RANVIER: São constrições na bainha de mielina determinando o segmento
internodal.

NEURO-EIXO: Conjunto – encéfalo e medula

GÂNGLIO: É um conjunto de corpos celulares fora do SNC, sensitivos e motores (SNA)

NEURÔNIO PRÉ-GANGLIONAR: Neurônio com corpo celular no neuro-eixo e fibra que termina em gânglio visceral.

NEURÔNIO PÓS-GANGLIONAR: Neurônio com corpo celular em gânglio visceral, cuja fibra termina em tecido visceral.

NEURÓGLIA OU CÉLULAS DA GLIA OU CÉLULAS GLIAIS:
São constituídas basicamente por gordura e perfazem cerca de 85% das células cerebrais. Sua função é sustentar os outros 15% das células nervosas – neurônios. A neuróglia isola os
neurônios entre si, facilitando sua alimentação, a remoção de detritos e constitui uma barreira à introdução de determinadas substâncias no SNC.

SINAPSE:
Conexão entre dois neurônios. A porção de célula que envia o impulso nervoso na região sináptica é chamada pré-sináptica e a porção do outro neurônio, que recebe o impulso nervoso é chamada pós-sináptica. A região pré-sináptica de um axônio é ocupada por pequenos corpúsculos arredondados chamados vesículas sinápticas com 10 a 20 nm de diâmetro.
Nas sinápses o impulso passa de um neurônio a outro por meio da liberação de substâncias químicas que depois são inativadas. Os impulsos elétricos constituem apenas a etapa de liberação das substâncias chamadas neurotransmissores e geram respostas dos centros de processamento.
Até o momento foram isoladas cerca de cinqüenta substâncias neurotransmissoras, ex: acetilcolina, noradrenalina, dopamina, endorfinas, etc.

As sinapses são classificadas em:
1 – axodendríticas
2 – axoaxônicas
3 – axosomáticas

SUBSTÂNCIA BRANCA: Conjunto de fibras nervosas dentro do SNC.

SUBSTÂNCIA CINZENTA: Conjunto de corpos celulares dentro do Sistema Nervoso Central (função de gânglio dentro do SNC).

MENINGES: Os órgãos do SNC estão protegidos por membranas denominadas meninges, (do grego meninx, membrana). As membranas são três: duramáter (rígida, inelásticas e mais externa das três), piamater (delicada membrana interna) e entre elas está a aracnóide (semelhante a uma teia de aranha). A aracnóide emite prolongamentos que se estendem a piamater produzindo espaços e o espaço aracnóideo contém líquido cefalorraquidiano. Em direção à duramáter, a aracnóide emite vilosidades nos seios durais.

LIQUOR OU LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO: É um líquido claro ou incolor, que contém traços de proteínas, glicose, sais inorgânicos, linfócitos e preenche os ventrículos encefálicos e banha todo o SNC. Sua densidade é próxima à da água: 1,005 mg/1.

SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
O coração, os pulmões, o tubo digestivo e outros órgãos internos, são inervados por um grupo especial de nervos periféricos, chamado sistema nervoso autônomo, que por sua vez, se divide em simpático e parassimpático. O SNA contém apenas nervos motores e cada órgão interno recebe um duplo conjunto de fibras, uma simpática e outra parassimpática.
Estas vias são antagônicas, assim, se uma ativa, a outra deprime a atividade de determinado órgão.

VIA SIMPÁTICA: (toraco lombar).
Este sistema possui fibras nervosas cujos corpos celulares pré-ganglionares localizam-se nas porções laterais da medula. Em cada gânglio, o axônio pré-ganglionar entra em sinapse com o neurônio pós-ganglionar que passa ao órgão inervado. Os gânglios são pares, havendo uma cadeia de 18 deles em cada lado da medula. Além das fibras que vão a cada gânglio, o axônio pré-ganglionar entra em sinapse com o neurônio pós-ganglionar que passa ao órgão inervado.
O axônio de alguns neurônios pós-ganglionares sai dos gânglios retornando ao nervo espinhal e através dele vão inervar as glândulas, os músculos eretores dos pêlos, paredes dos vasos sangüíneos, etc. Os axônios de outros neurônios pós-ganglionares passam dos gânglios simpáticos do pescoço para glândulas salivares, íris, glândula pineal ou epífise. As fibras sensitivas que inervam os órgãos servidos pelo SNA localizam-se dentro do mesmo tronco nervoso que os nervos motores, porém entram na medula por meio da raiz dorsal, junto a outros nervos sensitivos não autônomos, ou seja, periféricos.

VIA PARASSIMPÁTICA: (craniossacral)
O sistema parassimpático consiste de fibras que partem do encéfalo e emergem através do terceiro, sétimo, nono e décimo nervo vago e de fibras que se originam na região pélvica da medula espinhal e emergem com os nervos espinhais nesta região.
O nervo Vago parte da medula e passa do pescoço para o tórax e abdômem, inervando o
coração, o aparelho digestivo até intestino delgado.
O intestino grosso, o sistema urinário e o aparelho reprodutor são inervados pelas fibras parassimpáticas dos nervos pélvicos espinhais. A íris, as glândulas sublingual,submandibular e a parótida são inervadas pelo terceiro, sétimo e nono nervos cranianos respectivamente.
Todos estes nervos contêm os axônios dos neurônios pré-ganglionares, os gânglios do sistema parassimpático, localiza-se dentro ou muito próximos aos órgãos inervados, de modo que os axônios dos neurônios pós-gangliobares são todos relativamente curtos.

ALGUMAS FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO COM RELAÇÃO AOS ÓRGÃOS
CÉREBRO:

A parte frontal do córtex é responsável pela nossa atividade verbal, pela capacidade intelectual, pela autoconsciência, pela memória (frente do hemisférico cerebral esquerdo), pela percepção do tempo e espaço, pela imaginação e criatividade artística (frente do hemisférico cerebral direito).
Um pouco atrás das têmporas, ficam os centros psicomotores responsáveis pela coordenação fina que nos permite desempenhos físicos precisos como falar, datilografar e desenhar; e pela coordenação grossa que nos permite andar, e fazer movimentos com o corpo. No meio do córtex ficam os centros da sensibilidade geral, que integram os sentidos (audição, visão, tato, olfato, gustação), enquanto os centros específicos da visão situam-se na nuca e os do olfato e do paladar alojam-se no interior do cérebro.

CEREBELO: Responsável pelos movimentos e equilíbrio.

BULBO: Órgão que comanda a seqüência sono-vigília e atua nos movimentos involuntários, juntamente com o hipotálamo.

SISTEMA LÍMBICO: Sede de nossas emoções e da sexualidade, também coordena a memória.

TÁLAMO: Responsável pela sensibilidade à dor, também ajuda na coordenação dos movimentos.

HIPOTÁLAMO: Controla a temperatura corpórea, batimentos cardíacos, respiração, aparelho digestivo, aloja a glândula pineal.

MESENCÉFALO: Com o bulbo retransmite sensações visuais e auditivas.

HIPÓFISE: Glândula endócrina, regula outras glândulas de nosso corpo. Todos estes órgãos trabalham integrados e recebem ordens do cérebro.

- Advertisement -

Visite:

- Advertisement -Aula Particular Valinhos

Conteúdos Recentes

Apostila de Botânica 2020

A disciplina BOTÂNICA, principalmente nos cursos de Biologia, constitui-se de aulas teóricas e práticas. As aulas práticas são de fundamental importância, pois oferecem aos...

Porque escolhi uma escola Waldorf

https://www.youtube.com/watch?v=MV3gvGvATHw

Documentário: Pedagogia Waldorf

https://www.youtube.com/watch?v=hr4uUZsC8_g
Professora Silvia Mattoshttps://professorasilviamattos.com.br/
Sou a Professora Silvia Mattos, Bióloga, Especialista Ambiental, Mestre em Toxicologia Ambiental, Patologista e Técnica Química. Prof. da Educação Infantil. Dou aulas particulares, Treinadora técnica e comportamental, lecionei 21 anos nas F. Padre Anchieta e SENAC.

Mais artigos

Open chat